ExOs: o que são as organizações exponenciais

Todos os dias portais de notícias do Brasil e do mundo noticiam fusões e aquisições de empresas inovadoras, novos unicórnios e aportes milionários. Esse movimento acontece porque a lógica do mercado mudou, o que prova que apenas as organizações com propósitos disruptivos conseguem alcançar um crescimento acelerado e de forma mais rápida e com menos custos.

Estamos falando das organizações exponenciais, ou ExOs, que são aquelas que usam da informação e da tecnologia para alcançar uma rápida expansão, sendo guiadas sempre por um Propósito Transformador Massivo.

Mas por que empresas tradicionais não conseguem acompanhar essa transformação? Neste texto, explicamos o que caracteriza uma ExO, quais são as principais diferenças entre elas e empresas tradicionais e mostramos os primeiros passos para alcançar o crescimento exponencial.

As características das ExOs

Hoje vemos empresas crescendo mais de 300% num período de 24 meses, enquanto bilhões de dólares movimentam ecossistemas de inovação ao redor do mundo diariamente. E o crescimento acima da média é um dos resultados de empresas que usam a inovação a favor do negócio.

Essas organizações entenderam que livrar-se de barreiras e processos excessivos, automatizar tarefas, aderir a práticas de diversidade e inserir pessoas em posições estratégicas são os principais passos para escalar um negócio.

Estratégia, cultura, estrutura organizacional e propósito movimentam as organizações exponenciais, que são capazes de alcançar números expressivos, desproporcionalmente maiores em relação a empresas tradicionais, devido a novas técnicas organizacionais.

O termo ExO (exponential organizations) foi introduzido por Salim Ismail e outros profissionais no livro de 2014 que leva o mesmo nome. O autor, em entrevista ao Entrepreneur, aponta que “ao invés de aumentar o capital humano ou bens físicos, as empresas mais sucedidas deste século fazem da informação e da tecnologia motores para alcançar uma rápida expansão em busca de um Propósito Transformador Massivo”.

Num contexto em que grande parte das empresas não sabe qual valor entrega aos clientes, as ExOs são orientadas por uma ambição, um anseio, uma intenção. O Massive Transformative Purpose, em inglês, nada mais é do que a bandeira que a organização carrega, é o que motivou a sua fundação, diferentemente de um simples objetivo de venda.

As diferenças entre ExOs e empresas tradicionais

As organizações exponenciais se diferenciam de empresas tradicionais justamente porque elas enxergam as reais necessidades dos consumidores e buscam novas maneiras de fazer a gestão empresarial. Se por um lado temos empresas com operações lineares e recursos limitados, por outro as ExOs seguem um padrão de negócio que visa a escalabilidade.

Ainda, as organizações exponenciais adotam uma cultura descentralizada de poder, permitem que novas ideias surjam de qualquer ambiente organizacional e, sobretudo, estão abertas à criatividade, à experimentação e ao erro. Já empresas tradicionais seguem padrões hierárquicos, com o poder de decisão centralizado geralmente apenas nos membros da diretoria, e não há espaço para erros e, por consequência, inovações.

As ExOs estão sempre em busca de novas tecnologias e conseguem se adaptar a diferentes cenários, mantendo também o foco no relacionamento com o usuário, garantindo a recorrência e a fidelidade. Isso gera, portanto, inovação não apenas tecnológica e um crescimento imensurável.

Como se tornar uma organização exponencial

Uma empresa, já tradicionalmente estabelecida no mercado, não se transforma em ExO da noite para o dia. Isso porque, culturalmente, ainda existem certos preconceitos e barreiras que essas organizações precisam superar.

Pensar em protagonismo do colaborador, colaboração com startups, cultura de diversidade e inclusão, inovação corporativa e metodologias ágeis ainda é algo um tanto distante para muitas organizações. Contudo, com a aceleração da inovação e da competitividade, as grandes empresas já entenderam que esse é o caminho para não se tornarem obsoletas.

Por isso, o primeiro passo para transformar uma corporação tradicional em ExO é transformar a liderança por meio de práticas educativas e de diversidade, mostrando à diretoria e ao conselho executivo os motivos para tal transformação e como a organização vai se beneficiar disso.

Implantar modelos de inovação é outro passo essencial para uma empresa se tornar uma ExO. Isso porque, tradicionalmente, uma corporação não consegue inovar para além de si mesma, isto é, não consegue ir além do que os seus próprios recursos permitem. Por isso é tão importante colaborar com outras pessoas e organizações — como venture builders, aceleradoras e outros — capazes de promover uma real disrupção no ecossistema da empresa.

Além do mais, Salim Ismail, que introduziu o conceito de organizações exponenciais, também aponta que as ExOs compartilham certas características ou atributos, que são divididos em dois grandes grupos: SCALE e IDEAS. O primeiro tem a ver com o externo da empresa, enquanto o segundo trata da parte interna da organização.

Dos atributos relacionados ao grupo de escala, estão:

  • equipe sob demanda: garantindo flexibilidade às tarefas e operações;
  • comunidade e público: buscando inovar tanto com a comunidade interna quanto a externa;
  • algoritmos: trabalhando com Big Data para criar vantagem competitiva;
  • ativos alavancados: utilizando os ativos já disponíveis de forma compartilhada; e
  • engajamento: por meio de recursos interativos as ExOs incentivam uma relação forte entre público interno, externo e fornecedores.

Enquanto os atributos de ideias são:

  • interfaces: que são mecanismos de gerenciamento dos processos e de aumento da eficiência de produtos e serviços;
  • dashboard: plataformas capazes de monitorar tarefas, traçar metas realistas e avaliar o trabalho de cada colaborador;
  • experimentação: autonomia na experimentação de métodos e formas de gerenciamento;
  • autonomia: ExOs são autônomas, onde todos se ajudam em prol da organização;
  • tecnologias sociais: possibilita um relacionamento mais próximo do público.

Mas o mais importante para se ter uma organização exponencial é saber o seu Propósito Transformador Massivo, considerando que é por meio desse propósito que as empresas buscam e implementam novas estratégias, habilidades e processos, por exemplo, tornando-se grandes sucessos no mercado.

As ExOs são empresas que conseguem ir além. Elas são capazes de transformar não só o mercado em que estão inseridas, mas também geram disrupção em todo um ecossistema de inovação. Com isso, elas conseguem crescer além da média, gerando resultados em muito mais tempo e com menos custo. 

Um dos pontos-chave de uma ExO é a cultura de inovação. Quer saber quais são os impactos dessa cultura nas empresas? Leia o próximo artigo!

Deixe um comentário