AceleraSE Ventures: venture builder vai desenvolver startups do Nordeste focadas em energia, mineração e agro

O objetivo da corporate venture builder é atender aos desafios de inovação de três segmentos presentes no plano de desenvolvimento estratégico do estado de Sergipe

A aceleradora de negócios Acelerase, uma das mais importantes do estado de Sergipe, anunciou o lançamento de uma nova iniciativa de desenvolvimento de startups na região para o início de 2022. O planejamento da AceleraSE Ventures, uma corporate venture builder, se deu por meio da parceria entre Marcos Vasconcelos, CEO da aceleradora, e Ricardo Meneses e Luiz Mandarino, parceiros de negócios da FCJ Venture Builder. 

O projeto visa atender aos desafios de inovação nas áreas de energia, mineração e agronegócio, três grandes segmentos presentes no plano de desenvolvimento estratégico do estado. De acordo com os idealizadores, a AceleraSe Ventures focará em desenvolver negócios emergentes, altamente escaláveis, que gerem soluções inovadoras conectadas às grandes tendências do mercado, combinando modelos de gestão, criatividade e tecnologia.

A tese da AceleraSE Ventures está ligada às startups da categoria IndTech, que atendem ao setor industrial. Dentro das três verticais principais (energia, mineração e agronegócio), a corporate venture builder buscará startups que resolvam desafios atrelados à transição energética, combustíveis renováveis, descarbonização, economia verde, ESG, resiliência operacional, agricultura de precisão, agricultura e pecuária de baixo impacto ambiental, entre outros recortes.

O potencial dos polos nordestinos

Entre 2002 e 2018, a produção industrial do Nordeste alcançou níveis superiores aos resultados nacionais, o que se caracteriza como um reflexo da maturação dos investimentos realizados na região ao longo desses anos. Ainda que com os efeitos da pandemia de coronavírus, é possível verificar que os polos em desenvolvimento do Nordeste têm alto potencial de escalabilidade, contribuindo para o desenvolvimento de todo o país.

Luiz Mandarino aponta que, por outro lado, “ainda há uma baixa densidade de startups no Nordeste (menos de 8% das startups do Brasil). O estado de Sergipe possui o menor número absoluto de startups da região (aproximadamente 2%) e isso, naturalmente, gera grandes oportunidades para projetos que venham a desenvolver o ecossistema de inovação sergipano”.

Ao mesmo tempo, as comunidades de startups da região vêm ganhando destaque, com cada vez mais agentes do ecossistema de inovação mirando o potencial do Nordeste. Nesse cenário, a AceleraSE Ventures nasce para capturar e promover toda essa potencialidade de desenvolvimento nas áreas de energia, mineração e agronegócio, tanto regionalmente, quanto em conexão com outros polos, com o objetivo de expandir as fronteiras regionais.

Segundo os idealizadores da corporate venture builder, essas três grandes áreas necessitam atrair negócios emergentes com soluções inovadoras e disruptivas para transformar a forma de geração de valor, capturar as grandes tendências e posicionar as empresas desses segmentos sempre na fronteira tecnológica, gerando competitividade e retorno financeiro para o estado e para a sociedade.

O corporate venture building

Para serem bem-sucedidas, as startups necessitam de suporte operacional, acesso ao mercado e mentoria de profissionais qualificados e experientes justamente por estarem passando pela fase de validação de um modelo de negócio inovador, repetível e escalável sob condições de extrema incerteza, o que costuma gerar alta taxa de mortalidade quando essas empresas não concentram o foco no core business do negócio.

Nesse sentido, a AceleraSE Ventures atuará como cofundadora de startups, investindo e aportando serviços, competências e recursos que possibilitem aos empreendedores focar na inovação. Além disso, a corporate venture builder oferecerá às startups suporte em questões administrativas por meio de profissionais com larga experiência em gestão de empresas e negócios.

A AceleraSE Ventures desenvolverá startups seguindo o modelo venture builder 4.0 da FCJ, que incorpora a cultura de open innovation (inovação aberta). Dessa forma, diferentemente dos tradicionais programas de incubação e aceleração de startups, a corporate venture builder trabalhará com foco no compartilhamento de recursos. Assim, as startups selecionadas para fazer parte do portfólio receberão apoio relacional, financeiro e pessoal, além de demais benefícios indispensáveis para o desenvolvimento escalável de uma startup.

Sobre a FCJ Venture Builder

A FCJ Venture Builder é uma multinacional pioneira em venture builder. A instituição, desde 2013, empenha-se em transformar ecossistemas de inovação no Brasil por meio do licenciamento do seu modelo Venture Builder 4.0, que foi adaptado justamente para atender às demandas e especificidades do mercado nacional.

Por meio de parcerias com empresas, instituições de ensino e outras organizações, a FCJ Venture Builder é considerada a maior rede de venture building da América Latina. Composta atualmente por cerca de 30 venture builders, 100 startups e 500 investidores e presente no México, Estados Unidos, Finlândia e Portugal, a FCJ Venture Builder vem transformando a forma de fazer negócio ao criar um modelo de empresa exponencial.

O lançamento da AceleraSE Ventures está previsto para janeiro de 2022. Saiba mais nas redes sociais da FCJ Venture Builder.

Deixe um comentário